sábado, 25 de dezembro de 2010

Nossa História

A Convenção das Igrejas Batistas Independentes no Brasil têm a sua origem no trabalho da Missão de Örebro, um movimento Pentecostal-Batista na Suécia. O missionário Erik Jansson veio em 1912 para atender colonos suecos residentes no município de Guarani das Missões, no estado do Rio Grande do Sul, e mais tarde espalhou-se por outros estados. A história das Igrejas Batistas Independentes pode ser dividida em quatro fases:

Pioneira - desde a chegada de Erik Jansson e outros missionários suecos que desenvolveram seu trabalho na região de Guarani das Missões (RS) implantando igrejas e escolas;

Evangelização Regional - além dos missionários suecos, Deus começou a vocacionar obreiros nacionais. Neste período, a maioria das cidades maiores do Rio Grande do Sul foram alcançadas;

Missões Nacionais e Além das Fronteiras - com a organização da Convenção das Igrejas Batistas Independentes em 1952, frentes missionárias foram abertas em quase todos os estados da federação. Além disso, o trabalho se expandiu para o Paraguai, Peru e Portugal;

Reestruturação - a partir de 1988 foram organizadas as Convenções Regionais. Através delas são atendidas as necessidades de cada região.

A Missão de Örebro uniu-se em 1997 a duas outras denominações batistas e adotou internacionalmente o nome InterAct

 A CONVENÇÃO DAS IGREJAS BATISTAS INDEPENDENTES - CIBI

A Convenção das Igrejas Batistas Independentes tem sua sede na cidade de Campinas (SP) e foi fundada no ano de 1952, na cidade de Ijuí (RS) e tem como presidente o Pr. Pr. Paulo Antonio Raimundo de Oliveira. É formada por diversos departamentos que são:

• Editora Batista Independente

• União dos Ministros Batistas Independentes (UMBI)

• Mocidade Batista Independente (MOBI)

• Seminário Teológico

• Junta Feminina

• Junta de Educação e Publicações

• FEPAS (Assistência Social)

• Secretaria de Missões

Além dos departamentos específicos, a CIBI tem filiadas a si convenções estaduais e regionais que são:

• CIBILA (Igrejas de Língua Alemã)

• CIBIESC (Santa Catarina)

• CIBIERGS (Rio Grande do Sul)

• CIBIPAR (Paraná)

• CIBIESP (São Paulo)

• CIBIES (Espírito Santo)

• CIBIMINAS (Minas Gerais)

• CIBISA (Sergipe e Alagoas)

• CIBIEG (Goiás)

• CIBISBA (Sudoeste da Bahia)

• CRIBI-BA (Norte da Bahia)

• CRIBI-BC (Distrito Federal e Tocantins)

• CIBINE (Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte)

• CIBIAR (Amazonas e Roraima)

• CIBIMAT (Mato Grosso)

• CIBIERJ (Rio de Janeiro)

• CIBINORTE (Pará, Rondônia, Acre e Amapá)


 
Como nasceu o trabalho dos Batistas Independentes em Primeiro de Maio

O trabalho em Primeiro de Maio começou com dois evangelistas de nome ainda não apurado.

A obra teve inicio mas não teve seqüência e logo os mesmos foram embora, sendo enviado a esta cidade para levantar um campo o Ev. José João da Costa.

Seu primeiro trabalho começou com uma tenda de origem sueca ( semelhante a uma tenda de circo) em seu primeiro trabalho conseguiu reunir oito pessoas, mas foi com muito trabalho de evangelização que este numero aumentou para trinta e oito pessoas.
Algum tempo depois o Ev. José Costa se desfez da tenda por ser muito velha então começou um culto ao ar livre cujo nome era “Campo da Benção” reunindo em seu primeiro culto mais de duzentas pessoas, seu ministério teve muitos frutos, sempre ajudando pessoas e ministrando através de cura e libertação.

Seu trabalho foi vistoriado durante um mês pelo então Missionário Roberto Winerson mantenedor e apoiador deste trabalho, tendo então sua total aprovação o ex-diacono, ex-presbítero e Evangelista se tornaria o Pastor desta obra.

Durante o dia o Pr. José Costa trabalhava como marceneiro ou até mesmo como pedreiro, e a noite dedicava todo o seu tempo na obra de Deus.

Passo-se o tempo e o Pastor decidiu ir embora pois já não sentia em seu coração de continuar nesta cidade deixando então o “Campo da Benção” com aproximadamente cinqüenta membros batizados e ativos.

Mas os planos de Deus para este ministério não eram poucos e logo foram enviados para esta cidade o Pr. Jimiro, este porem não se firmou e também se foi, passando então o “cajado” a um outro Pastor de nome desconhecido,

o “barco” de uma certa forma estava sendo tocado mas sem muitas forças quase parando, este Pastor sem nenhum êxito decidiu parar.

Foi quando que numa das viagens do Pr. José Costa pela região, passando por Primeiro de Maio foi se encontrar com o Missionário Roberto Winerson e então novamente recebeu a proposta para retomar o trabalho nesta cidade, vendo então pela necessidade da situação atual o pastor assumiu novamente a obra a qual ele um dia havia deixado.


Junto com sua esposa irmã Maria Costa reiniciou trabalho em Primeiro de Maio e em pouco tempo já reuniria pouco mais de cem pessoas no templo. Vendo então que a obra já caminhava bem e a “todo vapor” o Pr, José Costa decide novamente se mudar para o Rio Grande do Sul, pois ele não se via como um Pastor que apascenta o seu povo em um determinado lugar e sim como um Missionário que viaja e prega a palavra de Deus á quem necessita.

Após sua partida de Primeiro de Maio foi mandado outro Pastor para substituí-lo, este também de nome desconhecido.

Com o passar do tempo o trabalho foi enfraquecendo a tal ponto do suposto “Pastor” colocar o próprio terreno da Igreja a venda.

Mas como anteriormente disse que o Senhor tem grandes propósitos para este lugar e num determinado culto que o Pr. José Costa participava em Rio Grande do Sul foi revelado a ele por intermédio do espírito Santo que deveria o mais rápido possível retornar a Primeiro de Maio, ouvindo então a voz do Senhor e a obedecendo.

O Pastor voltou para Primeiro de Maio e então impediu que a venda do terreno se concretiza-se.

Quando o Pastor retomou o seu trabalho nesta cidade em seu primeiro culto foi surpreendido, pois havia apenas oito membros na igreja sendo dois deles freqüentadores de centro de macumba. Insatisfeito com a situação atual o Pastor em uma de suas orações recebeu uma revelação de Deus na qual os mesmos freqüentadores do centro de macumba impediam o crescimento da obra , e pelo pastor foram então demitidos. E para a maior surpresa do Pastor os seis que restaram decidiram então sair da igreja e foram embora, restando apenas o Pastor e sua esposa.
Foi então que o Pastor passou a enxergar realmente qual era a sua missão em Primeiro de Maio, e desta cidade ele nunca mais se retirou , trabalhou e com a direção de Deus reergueu novamente a igreja e por um longo tempo, dezessete anos exatamente, foram muitas lutas, mas também maiores foram as vitorias

Mas como tudo nessa vida passa “somente a apalavra de Deus que não”, a idade do Pastor se avançou e ele então decidiu se aposentar e foi jubilado pela convenção.

Sua trajetória por aqui foi extraordinária e hoje com aproximadamente oitent5a e quatro anos de idade pode contar com orgulho do seus serviços prestados a o reino de Deus.

Mas a obra de Deus não para o “cajado” apenas troca de mãos, e desta vez quem assumiu o trabalho em seu lugar foi o recém consagrado Pastor Tiago Mainginsk.



Pastor Tiago Mainginsk



Um jovem com apenas vinte e quatro anos , natural de Ponta Grossa Paraná.

Seu primeiro trabalho foi na Igreja Batista Independente de Ponta Grossa ainda como auxiliar de pastor .

Sua passagem por primeiro de maio foi muito abençoada por Deus, em apenas quatro anos de trabalho o jovem Pastor ganhou muito prestígio na cidade,e conseqüentemente o numero de membros da igreja foi aumentando a tal ponto que o Pastor decidiu então construir um novo templo, pois o templo antigo já não suportava mais tanta gente, sua capacidade de atrair almas para o reino de Deus era tanta que em pouco menos de teres anos o numero de trinta membros da igreja foi multiplicado para cento e cinqüenta, concluindo então o novo templo com capacidade para trezentas e cinqüenta pessoas.

Mas este Pastor não parou por ai, e logo em seguida começou um trabalho em células iniciando então congregações em vários pontos da cidade, se estendendo também para o distrito de Ibiaci e Warta.

Seu trabalho foi muito bem visto na região, e sempre trabalhando na direção de Deus.

Não demorou muito e depois de ser convidado a diversos eventos da cidade logo conquistou para a igreja duas horas de programação diária em uma radio local, alcançou a presidência do CONSEG (conselho comunitário de segurança) e também com o apoio de alguns vereadores trouxe para a cidade o programa leite das crianças, distribuindo para a população, mas carente um litro de leite por dia, e também foi coordenador do programa.

Sua passagem por Primeiro de Maio chegava ao fim,para ser mais exato no seu quarto ano de ministério nesta cidade ele decidiu se mudar para Campo Magro, patrimônio próximo a capital Curitiba.

Sem duvida que esta igreja nunca se esquecera da fidelidade de seu Pastor, que apesar da pouca idade, se mostrou grande em seus projetos de bênçãos e multiplicação.

Seu nome com certeza ficara gravado na história dessa Igreja. Como também escreve o nome a atual administração, vejamos um pouco de sua história.

Pastor Joel Sebastião Vernick







Natural de Curitiba Paraná veio de seu segundo ministério com a missão de dar continuidade neste trabalho tão promissor.

Pastor Joel, com seu estilo mais tradicional e decisivo aos poucos se mostrou um amigo e ajudador.

Logo em seu primeiro ano nesta cidade, já mostrou para que veio, com sua maneira de administrar com firmeza e decisão não demorou para causar polemica.Um homem sem medo do diabo pregando a verdade, sem olhar para a cor da pele ou classe social, sempre pregando a palavra de Deus.

Pastor Joel não demorou e logo de cara já implantou seu estilo, consagrando novos obreiros para a obra e sempre levando o nome da Igreja as convenções e sempre marcando presença nas reuniões da CIBIPAR (convenção das Igrejas Batista Independente do Paraná.

Sempre com muita autoridade em seus discursos,não demorou e logo o pastor alcançou o posto de vice presidente da instituição Paranaense, um marco na história desta Igreja.

Sua maneira de trabalhar sempre visa o topo, e não demorou para que o Bacharel em Teologia alcançasse a presidência do CONSEG (conselho comunitário de segurança) e também do Conselho de Pastores da cidade.

Sempre com muita luta este incansável Pastor não parou, e queria ver os resultados em sua obra e então conseguiu o que parecia improvável trouxe para Primeiro De Maio a junta teológica, formando então um grupo de seminaristas e futuros pastores da obra de Deus.

Com seu jeito ecumênico, Pastor Joel continuou avançando em seus propósitos,despertando o interesse ate mesmo de um Padre para que trabalhassem juntos, quebrando então as barreiras do preconceito que ate então sempre existiu.

Infelizmente não poderei continuar os relatos sobre o Pastor Joel pois sua missão nesta cidade ainda não acabou,pois ele continua trabalhando.

O que sabemos de fato e que este pastor já tem seu nome gravado na historia desta Igreja, e sua fidelidade e comprometimento sempre será lembrado, porque acima de todas as coisas esta o Senhor Jesus,como diz em frase criada pelo próprio Pastor (E que o nome do Senhor seja sempre louvado).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

caro leitor, você pode nos ajudar no crescimento da fé e da exegese de estudos e informações sobre os temas aqui publicados, deixando seu comentário. obrigado.. o autor